Saltitando com as Palavras, como o próprio significado da palavra SALTITAR — divagar de um para outro assunto — foi idealizado para expressar e partilhar as pequenas coisas boas, e menos boas da vida, tais como: emoções, dificuldades, desafios, conquistas, alegrias, enfim, pulular este espaço com todo o tipo de informação para o bem-estar e lazer.

Vacina contra HPV, proteção para a menina, saúde para a mulher.

A infecção pelo HPV é a principal responsável pelo câncer do colo de útero. A cada ano, no Brasil, surgem 15 mil novos casos e 5 mil mulheres morrem. A vacina é a principal forma de prevenção, por isso é importante que toda a menina de 9 a 13 anos receba as três doses da vacina HPV. Ela é segura, de graça e está incluída no Calendário Nacional de Vacinação.

A vacinação contra o HPV é a forma mais eficiente de se proteger contra o câncer do colo de útero. Para prevenir, é preciso vacinar as adolescentes de 9 a 11 anos. É importante seguir fazendo o exame preventivo (Papanicolau) na vida adulta (idade entre 25 e 64 anos).
Atenção:
Meninas que ainda não foram vacinadas, devem procurar uma Unidade de Saúde do SUS para receber a vacina.

O que é o HPV?
O papilomavírus humano (HPV) é um vírus que infecta a pele e mucosas e pode causar câncer do colo de útero e verrugas genitais. Os tipos 16 e 18 causam em torno de 70% dos casos de câncer do colo de útero Já os tipos 6 e 11 são encontrados na maioria das verrugas genitais.


Como ocorre o contágio?
O vírus HPV é altamente contagioso, sendo possível contaminar-se com uma única exposição, e a sua transmissão acontece por contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma é pelo contato sexual, mas também pode ser transmitido de mãe para filho durante o parto. Embora seja raro, o vírus pode propagar-se também por meio de contato com a mão.

O que é câncer do colo de útero?
É o crescimento anormal de células no colo do útero. Essas alterações têm como principal causa a infecção por alguns tipos de HPV.

Quais são as formas de prevenção do câncer do colo de útero?
A vacinação contra o HPV é a forma mais eficiente de se proteger contra o câncer do colo de útero. Para prevenir, é preciso vacinar as adolescentes de 9 a 11 anos. É importante seguir fazendo o exame preventivo (Papanicolau) na vida adulta (idade entre 25 e 64 anos).

Como será a vacinação?
A vacina HPV estará disponível para adolescentes entre 9 e 11 anos, nas Unidades de Saúde do SUS ou nas escolas. A adolescente deverá tomar 3 doses da vacina. A primeira dose estará disponível em março de 2015, a segunda, em setembro de 2015, e a terceira será agendada para 60 meses após a data da primeira dose.

Destaca-se que as meninas de 12 a 13 anos que ainda não foram vacinadas devem procurar uma Unidade de Saúde do SUS para tomar a vacina. É preciso completar o esquema vacinal, pois só com a segunda dose a adolescente estará protegida.

Será utilizada a vacina quadrivalente HPV, que confere proteção contra quatro tipos (6, 11, 16 e 18).

Por que vacinar na adolescência?
Estudos mostram que a vacina tem maior eficácia se for administrada em adolescentes que ainda não foram expostas ao vírus, pois, nessa idade, há maior produção de anticorpos contra o HPV que estão incluídos na vacina.

Estatísticas sobre o HPV
• 100 países já utilizam a vacina HPV.
• 180 milhões de doses já foram aplicadas desde 2006.
• 5 milhões de meninas no Brasil foram vacinadas em 2014.
• 70% dos casos de câncer do colo de útero.
• 15 mil casos de câncer do colo de útero no Brasil.
• 5 mil óbitos de câncer do colo de útero no Brasil

 Posso ter alguma reação depois de tomar a vacina HPV?
A vacina HPV é uma vacina muito segura, desenvolvida por engenharia genética. Pode, raramente, ocasionar reações como dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação. Ocasionalmente, podem ocorrer dor de cabeça, mal estar e desmaios (síncope), que são relacionados à ansiedade ou ao medo da aplicação da vacina - reação mais comumente apresentada em adolescentes.

O importante é que, depois, todas ficam bem. A síncope mais frequente é a síncope vasovagal, comum em pessoas com alguma particularidade emocional, geralmente desencadeado por dor intensa, medo da injeção ou um choque emocional súbito, por exemplo. 

Até o momento, não há conhecimento de nenhum efeito colateral grave relacionado à vacinação contra HPV.

Lembre-se da próxima dose. Para sua filha se manter protegida, você não pode esquecer da segunda dose da vacina, que deve ser tomada 6 meses depois da 1ª.

MAS

Se sua filha tem entre 9 e 13 anos e ainda não tomou a 1ª dose da vacina contra o HPV, procure a Unidade de Saúde do SUS mais próxima. Ainda dá tempo!

 Foto de Ministério da Saúde - Vacinação.



Tags:

Fonte:

Leia também:
• Vacinação de Meninas contra HPV 


LEMBRE-SE:
Sempre consulte um médico ou especialista para um diagnóstico preciso e uma decisão correta para seu caso. Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo.