Saltitando com as Palavras, como o próprio significado da palavra SALTITAR — divagar de um para outro assunto — foi idealizado para expressar e partilhar as pequenas coisas boas, e menos boas da vida, tais como: emoções, dificuldades, desafios, conquistas, alegrias, enfim, pulular este espaço com todo o tipo de informação para o bem-estar e lazer.

Avós e Netos — Uma Relação de Infinito Afeto.

A celebração do Dia dos Avós acontece no dia 26 de julho, data em que homenageamos aqueles que se tornam avós — voluntário ou involuntariamente — e passam a exercer um papel determinante no desenvolvimento e no equilíbrio emocional dos netos. 

A relação que nasce entre avós e netos, é terna, infinita e, mesmo que não tenha sido opcional assumir tal papel, não há como negar que é um bem-querer que vai além da vida, onde suas sábias palavras e experiências de vida — nem sempre bem-vindas, mas verdadeiras — servirão como um ponto de referência, essencial e indispensável para toda a família. 
  
Tornar-se avó, significa rever, reformular, vivenciar e estabelecer com os netos um relacionamento mais livre e criativo, transmitir experiências, valores, educação e cultura, com todo o enriquecimento pessoal e o crescimento que isto envolve, pois são capazes de serem amigos, autoritários — quando necessário —,  afetuosos, compreensivos e mais disponíveis a conceder, mantendo assim um lugar insubstituível no coração dos netinhos.
É na relação com os avós que as crianças aprendem a lidar com os mais velhos e a se preparar para um futuro relacionamento com os próprios pais, que também irão envelhecer.  

É notório que muita gente ainda desconhece essa data, à qual foi escolhida por ser a festa no calendário litúrgico católico de Santa Ana e São Joaquim, pais de Nossa Senhora e que mais tarde foram proclamados padroeiros dos avós.

Os avós são pessoas ligadas a nós através de laços consanguíneos, pois são os pais dos nossos pais. Assim, cada pessoa tem quatro avós, sendo uma avó e um avô paterno e uma avó e um avô materno.

O termo avós, é oriundo do acusativo latino "avos", plural de "avus", avô e "avia", avó. A razão para o feminino avó possuir a vogal "o" é porque o termo é derivado do diminutivo baixo-latino "aviola" e não do nominativo oficial "avia". 

Também, carinhosamente, chamados de vovô e vovó, vovozinho e vovozinha, as abreviações coloquiais vô e vó além dos afetivos nena ou nana e neon. 

Como o Brasil é um país de imigrantes, é comum os descendentes de estrangeiros chamarem seus avós pelos termos na língua estrangeira de seus ancestrais, como por exemplo os descendentes de italianos no dia a dia costumam chamar seus avós de "nonni", "nonno" para avó e "nonna" para avó, com o diminutivo afetivo "nonnino" e "nonnina";já os descendentes de alemães e holandeses,  usam os hipocorísticos afetivos "opa" para vovô e "oma" para vovó.

Pode-se dizer que a figura dos avós aos poucos, foi se achegando, se encaixando e conquistando um novo papel de importância dentro do seio familiar e, muito embora,  esta data seja aproveitada pelo comércio para promover produtos publicitários, o Dia dos Avós é comemorado a cada ano com maior empenho pelas famílias, pois nos dias de hoje, em que os pais não têm tempo para os filhos, são os avós que suprem muitas das suas funções.
   
É claro que os avós de hoje são diferentes dos do passado, tanto que é possível perceber que está crescendo uma nova geração de avós cheios de vitalidade, que querem curtir o tempo e a liberdade alcançada depois de anos de sacrifício e de trabalho.

Talvez esses avós não sejam babás o tempo todo, não preparem  deliciosos quitutes e nem contem as fábulas, mas a presença deles é igualmente importante e válida para o crescimento da criança.  É um relacionamento onde os dois lados só têm a ganhar, principalmente, na troca de experiências, já que os avós ensinam suas experiências de vida aos netos e, estes ensinam, aos avós, as novas tecnologias.
  
O fato é  que nos dia de hoje, a contribuição vai muito além do brincar, levar as crianças à escola, preparar coisas gostosas, contar casos divertidos e, é claro, mimar.

Torna-se visível que os avós estão assumindo um papel muito mais importante na família, pois além da educação, dão suporte financeiro e afetivo para seus filhos e netos; mergulham nas ondas da internet; respondem e-mails; entram em redes sociais; relacionam-se com outros avós;  dividem espaço com uma carreira, enfim, voltam até a estudar em busca de novos horizontes, pois ao mesmo tempo em que adquirem conhecimento, também passam a fazer parte e a entender um pouco mais sobre o mundo dos jovens de hoje, tornando-se assim uns avós mais felizes e realizados. 
  
Celebrar o Dia dos Avós significa comemorar a experiência de vida, reconhecer o valor da sabedoria adquirida, não apenas nos livros, nem nas escolas, mas no convívio com as pessoas e com a própria natureza.  Por isso, manter os laços afetivos e  estar  em contato com eles, certamente aumentará sua auto-estima, trazendo felicidade, ajudando-os, assim,  a se sentirem melhor. O prazer de suas vidas é ver a família toda reunida, em harmonia, com saúde, felizes e integrados e, com certeza, esses são fatores que ajudam a prolongar a vida de qualquer ser humano.

Ser avô e avó é como fazer uma colcha de retalho...é juntar pedaço por pedaço de cada quadradinho, de cada retângulo, de tamanhos diferentes, de cores diferentes mas sempre cores vivas, alegres, cheias de vida e transformando aqueles pequenos retalhos num ato de amor, mesmo que cada um tenha estilo próprio.
— Ana Maria Pantaneira

Avós e Netos — Uma Relação de Infinito Afeto.
Pesquisa:
Wikipedia.org.br; PortalSãoFrancisco.com.br; Pensador.Uol.com
Tags:
.
Poderá gostar também de:
Avós, Não Fazem Nada, Só Dão Carinho!
.