Saltitando com as Palavras, como o próprio significado da palavra SALTITAR — divagar de um para outro assunto — foi idealizado para expressar e partilhar as pequenas coisas boas, e menos boas da vida, tais como: emoções, dificuldades, desafios, conquistas, alegrias, enfim, pulular este espaço com todo o tipo de informação para o bem-estar e lazer.

Natal — Um Momento Mágico, Alegre e Harmonioso.

Estamos chegando ao Natal, época de festa, presentes e Papai Noel. O Ambiente de Natal está presente em todos os lados: árvores de natal brilhando; enfeites nas ruas, nas lojas, nos shoppings; propagandas nas revistas, nos jornais, na TV, no Rádio, nos outdoors, enfim, para onde olharmos lá está a palavra  Natal!

Sem contar na seleçao de músicas que estão em toda a parte, contagiando-nos e fazendo com que cantarolemos  …Noite de paz … Noite de Amor…Jingle bell, jingle bell… Feliz Navidad…y Felicidad  e, tudo isso,  para nos lembrar que é Natal. 
 
Mas afinal o que é Natal?
• Um momento para árvores de Natal com pisca piscas e presépios?
• A festa da família?
• Um momento de alegria?
• Um momento de confraternização?
• Um momento de reflexão?
• Um momento para comemorar o nascimento de Jesus?
• Um momento para dar e receber presentes?
• A noite mais longa do ano para as crianças esperando a chegada do Papai Noel com presentes?
• Um momento para saborear castanhas, nozes e panetone? ou
• Um momento para comer de uma só vez todas as coisas deliciosas que nossas mães, avós e tias preparam?

Com certeza cada um de nós terá uma razão especial para comemorar esta data tão festejada pelo mundo afora, mas, para mim, representa um tempo feliz de minha infância, um tempo que ficou para trás junto com as pessoas que eu amava e me amavam e que tudo faziam para que essa fosse uma data especial em minha ninez. Um tempo, que muitas vezes ao recordar, me trazem lágrimas aos olhos — lágrimas de saudades de uma época de frenezi em que eu acreditava e não acreditava na existência de Papai Noel.

Papai Noel, uma lenda cercada de mistério e magia, uma figura tão popular e especial no mundo das crianças, um velhinho com roupas vermelhas, cinto e botas pretas, um velhinho com barba branca, olhos brilhantes, face rosada e um sorriso para receber todas as crianças que se aproximam dele em busca de um abraço, uma foto e, até mesmo, para confidenciar seu pedido de Natal.

Quem nunca acreditou em Papai Noel? O Velhinho que passa de casa em casa em seu trenó, com suas renas e o saco de brinquedos e que entra pela chaminé para deixar presentes às crianças que se portaram bem durante o ano, mas, como bom velhinho, ele também presentea as que se portam mal com um “presentinho especial”, com algo como forma de advertência.

Cresci num vilarejo onde subia árvores, brincava de roda, subia e escorregava em escadas de barro, quando chovia e juntava todos as moedas que ganhava dos meus tios e  avós para comprar amêndoas — doce predileto das crianças na época.

A véspera de Natal, além de ser considerada, por nós crianças, a noite mais longa do ano,  era vista como a recompensa por todos os nossos esforços — o bom comportamento durante o ano. O fato é que,  a Missa do Galo à meia noite estava totalmente integrada em nossa cultura e, talvez, por ser uma festa espontânea, quase institiva, convertia-se numa festa familiar — a festa mais esperada por todos.

Eu, como todas as crianças, após a Missa do Galo, apressáva-nos para chegarmos em casa e descobrir o que Papai Noel nos tinha deixado de presente. Não preciso dizer que eu sempre tinha um presente bom e um “outro presentinho” como  advertência, mas o que me intrigava era como Papai Noel podia entrar pela chaminé e não se queimava, já que eu era a última a sair e, portanto, era quem fechava a porta.

E, por outro lado, eu estava decidida a descobrir  por que Papai Noel só trazia presentes para as crianças e  por que os adultos nunca ganhavam presentes?  Ora, eu pensava, tem alguns adultos que também mereciam ganhar bons presentes  e  outros bem que mereciam apenas  um presentinho de advertência”.

O fato é que eu ficava na marcação para descobrir quem estava deixando o presente na lareira, mas meus avós,  meu tios e minha mãe faziam de tudo para me proporcionarem  “um momento mágico” , um momento que para eles era também especial diante da minha alegria ao ver o presente na lareira e, é claro, do meu rubor quando descobria que também tinha  “um presentinho” como advertência.

Mas será mesmo assim?
Será que o Natal e o Papai Noel é somente uma bonita história para ser contada para as crianças?

Ou tudo será fruto do reflexo de nossos valores e desejos criados em nossa mente?

Hoje, pode-se dizer que contar a lenda do Papai Noel para as crianças, principalmente,  no mundo em que vivemos, pode ser um tanto quanto inexplicável e/ou inaceitável, porém, vale lembrar que cada família tem sua própria história, que surge das vivências e crenças de cada membro  e dos momentos inesquecíveis de trocas de presentes entre si.
 
E essa história, é atualizada, ano após ano, portanto,  faze-los acreditar que Natal é só Papai Noel e presentes, é negar o verdadeiro espírito natalino que faz com que a maioria das pessoas, no universo, se reunam num momento único para compartilhar a  alegria de uma vez mais estarem juntos e trocarem o calor de um abraço.
 
E para finalizar, relato aqui o diálogo entre avó e neta:

Filhinha se você acreditar que Papai Noel existe, no Natal ele virá de qualquer jeito, seja pela chaminé, seja pela janela ou seja pela porta dos fundos, para colocar um presente debaixo da árvore, porém, se você não acreditar, você ficará sem presente, portanto, pelo sim, pelo não, é melhor você acreditar que ele existe, pois, certamente, alguém soprará no ouvido do velhinho o que você quer ganhar, isto é, se você se portar bem!

Assim, vamos manter o Natal como algo Mágico, Alegre e  Harmonioso, que nos impulsiona a renovar a Esperança, a cada Novo Ano, e ter a Coragem para retomar nossos sonhos e realizar tudo o que não deu para fazer no Velho Ano.

Natal — Um Momento Mágico, Alegre e  Harmonioso.
By Iria Maria Assis


Tags:
Poderá também gostar de:
Bom Natal e Feliz Ano Novo!
O que as crianças da Comunidade de Suspiro, Piauí, Pensam Sobre Natal.
.